quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Xing ling nunca mais? Xiaomi deve fabricar celulares no Brasil ainda em 2020



Chefe da Xiaomi no Brasil, Luciano Barbosa, revelou numa entrevista à Mobile Time que a empresa pretende realmente trazer mais do que apenas os aparelhos para o nosso país. Primeiramente, segundo Barbosa, o objetivo da marca é apresentar os produtos aos consumidores. A marca já conta com lojas acessíveis para demonstrações, como Casas Bahia e Pernambucanas.

O segundo passo é trazer mais produtos. Atualmente, na China, a Xiaomi já conta com mais de 2 mil itens como até carros e motos; aqui no Brasil a marca já tem mais de 260 e até o final de 2020 esse número deve chegar a 500. Sobre a possibilidade de trazer fábricas para o país, Luciano disse que atualmente todos os produtos são importados, mas há várias vantagens em se produzir localmente.


"Temos um estudo com previsão para conclusão no final de maio. Se houver convergência em certos modelos, poderemos produzir localmente. Mas será um estudo bem pé no chão", afirmou o executivo da Xiaomi.
Segundo Barbosa, a expectativa com isso é reduzir as compras importadas de celulares, onde muitas vezes os consumidores podem ser taxados ou ainda receber produtos falsificados, dificultando a vida do consumidor, que muitas vezes tem que aguardar prazos surreais para ter o smartphone em mãos.

Segundo a fonte, a Xiaomi não pretende fabricar todos os seus celulares no Brasil, de início apenas alguns modelos estariam nas fábricas do Brasil, mas como tudo depende do resultado do estudo da Xiaomi, é interessante aguardar por mais novidades em breve. Como a marca tem sido bem aceita, imaginamos que ela tenha tudo para se dar bem no Brasil.

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Xiaomi Mi 10 Pro bota iPhone e Galaxy pra mamar e é o rei das câmeras


Segundo a plataforma de testes de câmera DxOMark, os resultados de desempenho dos novos topos de linha da Xiaomi surpreendeu ao ocupar o primeiro lugar do ranking, ultrapassando o Huawei Mate 30 Pro 5G e outros aparelhos da Apple e Samsung. O monstrinho alcançou incríveis 134 pontos para fotografias, pontuação mais alta da história do ranking.

Obviamente, a Xiaomi fez um excelente trabalho para conseguir tal feito. Como já mostrado, o Mi 10 Pro tem como destaque sua câmera principal de 108MP que possui um sensor de 1/3,33 polegadas e abertura f / 1,69. Além disso, conta com uma câmera telefoto curta de 12 MP com zoom 2x, outro sensor de 8MP com capacidade de zoom híbrido 10x e uma lente ultra grande angular de 20MP.

Com tal novidade, estamos há 0 dias sem botar a Apple pra mamar.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Xiaomi Mi 10 surpreende com sua potência em testes de benchmarks

A Xiaomi prepara mais dois smartphones topo de linha para o mercado. Até aqui não é segredo. Uma das questões passa pela quantidade de tecnologia que a marca introduzirá no Xiaomi Mi 10 e Mi 10 Pro.

Visto que estamos a poucos dias do lançamento desses smartphones, começa a ficar na hora da Xiaomi mostrar um pouco mais sobre os equipamentos. E assim foi. Hoje temos um olhar dado pela Xiaomi nas benchmarks do seu Xiaomi Mi 10.

Benchmarks do Xiaomi Mi 10



Ainda que algumas legendas estejam em em Mandarim, não é complicado perceber o que se passa ali. No GeeKbench, por exemplo, o Xiaomi Mi 10, que chegará com o novo processador Qualcomm Snapdragon 865, é bem mais poderoso do que qualquer outro chip no mercado.

Concluímos que o processador que mais se aproxima do novo Snapdragon 865 é mesmo o Kirin 990 5G que vemos no topo de gama da Huawei, Mate 30 Pro.

No gráfico a azul podemos ver o poder do Xiaomi Mi 10 em relação a todos os outros processadores concorrentes no mercado.

Mas a Xiaomi não ficou por aqui e ainda foi ao GFXBench para mostrar o quão a sua GPU é mais poderosa que os outros equipamentos. A vermelho no gráfico vemos o processador gráfico da GPU do Snapdragon 865 em relação aos concorrentes.




sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Apple é multada por piorar desempenho dos smartphones antigos de propósito



Hoje a Apple foi multada pelo órgão de defesa do consumidor da França em 25 milhões de euros (cerca de R$ 118 milhões) por piorar intencionalmente os modelos mais antigos da empresa com uma atualização de software.

Lembrando que a Apple já admitiu que o iOS diminui o desempenho dos iPhones antigos para combater os problemas encontrados no envelhecimento das baterias. kkkkkkkkkk ta bom

A investigação feita pelo órgão descobriu que os proprietários de diversos aparelhos antigos, como iPhone 6, iPhone 7 e iPhone SE não foram informados que a atualização do sistema desaceleraria a operação do dispositivo.

Em resposta à declaração do órgão francês, a Apple diz que "aceitou" a multa aplicada e que seu objetivo é apenas fazer com que os iPhones durem o máximo possível.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

iPhone 11 Pro emite o dobro de radiação permitida nos EUA, segundo laboratório


Um laboratório independente afirma que o iPhone 11 pro emite mais que o dobro do limite legal da FFC para emissões de radiofrequência.

O teste foi realizado pela RF Exposure Lab, em San Marcos, Califórnia, seguindo as normas de avaliação da FCC. O celular da Apple foi testado a 5 mm de distância de um manequim projetado para simular o grau de absorção do corpo humano. O laboratório detectou uma taxa de absorção específica (SAR, na sigla em inglês) de 3,8 W/kg (watts por quilograma), mais de duas vezes superior ao valor de 1,6 W/kg estabelecido pela agência norte-americana.

No Brasil, a Anatel estabelece o limite de SAR para equipamentos portáteis utilizados a menos de 20 cm do corpo humano no Ato 458/2019. O valor máximo de exposição para a população em geral é de 2 W/kg (watts por quilograma) para a região da cabeça e do tronco.

Parece que o jogo virou, não é mesmo?

Com informações de Apple Insider

Eis os resultados da lente de zoom do Xiaomi Mi 10

O Xiaomi Mi 10 será relevado já na próxima semana, na companhia da sua versão Pro. Para apimentar a expectativa em torno dos smartphones, eis que temos os primeiros resultados obtidos pela sua lente de zoom.

As imagens foram partilhadas por Lu Weibing, na rede social chinesa Weibo. Como legenda, o diretor da Redmi afirma: "Nevou em Pequim, a propósito, o novo telefone funciona muito bem".


Xiaomi Mi 10 não deverá vacilar no segmento fotográfico

Como se pode ver pelas imagens compartilhadas, a qualidade da fotografia com zoom é absurda. Nota-se uma excelente preservação dos detalhes, mesmo quanto as condições atmosféricas não são perfeitas.

Os dados da lente de zoom do Xiaomi Mi 10 ainda não são claros e estas imagens não nos ajudam a desvendar esse mistério. Mostram-nos apenas os seus resultados e que os mesmos não irão desapontar.

Recordo que o Xiaomi Mi 9 surpreendeu ao obter 110 pontos na plataforma DxOMark. À data da sua apresentação, esse era o melhor smartphone da Xiaomi para fotografia e estava entre os principais do mercado.

Dito isto, acredita-se que a empresa chinesa queira repetir a façanha com o Xiaomi Mi 10. Por isso é que dizemos que este modelo não irá vacilar na sua câmara e estes resultados são promissores.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Evento de lançamento do Xiaomi Mi 10 já tem data marcada

Xiaomi Mi 10
Segundo informações, a Xiaomi não vai alterar o lançamento dos seus produtos mesmo com o surto do Coronavírus no país, porém, irá inovar: Não haverá o tradicional evento físico, a empresa fará uma apresentação online do seu novo topo de linha, que deve ocorrer no dia 13 de fevereiro. O anúncio da linha ocorrerá um pouco antes, no dia 7 de fevereiro.

No dia seguinte da apresentação, o Mi 10 começará a ser comercializado e no dia 18 será a vez do Mi 10 Pro, ambas as datas são relacionadas ao mercado chinês.

O Mi 10 padrão teria preço sugerido de 3.500 yuan (R$ 2.135 pela cotação de hoje); já o Mi 10 Pro custaria 5.000 yuan (R$ .3.050). Eles seriam ainda os primeiros dispositivos da empresa a usar o Snapdragon 865. Além disso, a edição Pro teria 16GB de RAM e ambos teriam ainda sensor principal de 108 MP em seu sistema de câmeras.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Xiaomi bota Apple e Samsung pra lactar e cresce mais que ambas no final de 2019


A Canalys, uma empresa especializada em análises de mercado, divulgou seu relatório sobre o mercado de celulares em 2019. Ela especificamente fala do último trimestre do ano passado, onde a Xiaomi surpreendeu crescendo mais do que o dobro que a Apple e 23 vezes mais que a Samsung.

No ano passado, só no quarto trimestre de 2019, 368,7 milhões de celulares foram vendidos em todo o mundo. A empresa que pode comemorar é de fato a Xiaomi, que vendeu 33 milhões de celulares só nesse período. Em relação à 2018 ela vendeu 26,8 milhões de aparelhos.



Para se ter uma noção, a participação da chinesa no mercado era de 7,3% no ano anterior e em 2019 ela subiu para 9%, o que equivale a um crescimento anual de 23%, como você pode ver na tabela abaixo. Sendo assim, a empresa foi a única com a taxa de crescimento de dois dígitos se comparada com todas as demais.

Entretanto vale a pena dizer que a Samsung continua sendo a maior invicta no quesito de vendas. Ela vendeu 70,8 milhões de aparelhos só no final do ano passado, tendo uma participação de mercado de 19,2%. Enquanto que a Apple continua bem popular com 21,3% vendendo 78,4 milhões de aparelhos no quarto trimestre de 2019. A Huawei amargou um resultado negativo, principalmente influenciado pela disputa comercial com os EUA, que a baniu.

Agora falando de uma perspectiva anual, Xiaomi cresceu 4%. A marca com maior crescimento foi a Huawei com 17%, a Apple recuou 7% e a maior vendedora de aparelhos no momento continua sendo a Samsung com mais de 298 milhões de aparelhos vendidos, ela é seguida logo atrás pela Huawei com 240,6 milhões. A Xiaomi vendeu 125,5 milhões de aparelhos.

Em 2019, foram vendidos mais de 1,366 bilhão de smartphones em todo o mundo, um resultado menor que 2018, onde foram vendidos 1,389 bilhão de celulares, uma queda de 2% de um ano para outro. Agora fica a questão: será que 2020 vai vender mais ou a quantidade de vendas vai continuar a cair?

Fonte: tudocelular



Xiaomi Pocophone X2: imagens, especificações e preços!

O Xiaomi Pocophone X2 é um dos 3 smartphones a esperar da submarca da Xiaomi, Poco. A empresa que passou um ano sem lançar um smartphone, prepara-se agora para lançar 3 de uma vez. O Xiaomi Pocophone X2, F2 e F2 Lite.

Os rumores relacionados ao Xiaomi Pocophone X2 são claros, será basicamente um Redmi K30 com um nome diferente. Ou seja, o modelo contará com especificações de qualidade e um preço que vai dar que falar.


Nesta imagem, conseguimos ter certeza que os rumores estavam certos. Teremos um aparelho idêntico ao Redmi K30. Tanto na parte frontal como traseira.

Na parte frontal contaremos com um ecrã LCD e com uma dupla câmara num buraco no ecrã na parte superior direita. A parte traseira é também igual ao equipamento da Redmi. As 4 câmaras serão embutidas num efeito circular no dispositivo.

O terminal contará com entrada de carregamento USB-C e ainda entrada 3.5" para headphones. Algo raro de se ver nos dias de hoje. Ainda que seja uma construção de vidro, não se espera que tenha carregamento sem fios.

Especificações do Xiaomi Pocophone X2

  • Ecrã com 6,67" polegadas LCD FullHD+
  • Refresh Rate do ecrã de 120Hz
  • Sensor biométrico na lateral
  • Processador Qualcomm Snapdragon 730G
  • Memória interna de 64 GB e 256 GB
  • Memória RAM de 6 GB e 8 GB
  • Câmara principal de 64MP (mais 3 sensores traseiros)
  • Bateria de 4500 mAh
  • Carregamento rápido de 30W

Preço do Xiaomi Pocophone X2

Os rumores são incertos, porém, não devem errar por muito. Fala-se que o modelo base chegará por 240 €. Ainda assim, vale a pena entender que este poderá ser o valor indicado para o mercado indiano ou chinês.

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Xiaomi fecha todas as suas lojas na China para ajudar no combate ao coronavírus

Através de um comunicado oficial, a Xiaomi anunciou que a partir de hoje  todas as suas lojas físicas na China irão estar fechadas. No mesmo comunicado, revelam que as lojas deverão reabrir já no dia 3 de fevereiro, mas essa data poderá ser alterada dependendo da situação.


De acordo com a comunicação da marca, este fechamento geral das suas lojas oficiais irá servir para que possam concentrar todas as suas atenções e recursos humanos no combate e prevenção do mortífero Coronavírus que está devastando o país.

Xiaomi quer fazer a diferença no combate ao novo vírus

Depois de terem realizado doações de cerca de 4 milhões de euros para ajudar no combate ao Coronavírus, a marca decidiu fechar todas as suas lojas físicas para que possa apoiar ainda mais no combate a este terrível vírus.

Apesar do fechamento das suas lojas, a marca realçou que quem desejar comprar algum smartphone ou gadget, deverão visitar a sua loja online. Ainda que tenham prometido que todas as compras online irão continuar normalmente, poderão existir alguns atrasos na entrega dos produtos.

Coronavírus poderá tornar-se numa ameaça global

Depois do primeiro caso ter sido registado no dia 31 de dezembro em Wuhan (China), o vírus continua a ganhar terreno dentro da China e a espalhar-se para os países vizinhos. Com o decorrer do novo ano chinês, foram muitas as pessoas que regressaram à sua terra natal, e o seu regresso aos países onde estão emigrados é motivo de grande preocupação.



segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Xiaomi cria lâmpada que promete matar até 99% dos vírus e bactérias


Enquanto o novo tipo de coronavírus causa danos e se alastra pela China (e pelo mundo), a Xiaomi não ficou de braços cruzados. A empresa já anunciou a doação de máscaras para tentar conter o contágio entre humanos, além de termômetros para ajudar na detecção dos sintomas.

Além disso, a companhia também faz um alerta para em tempo real pelo assistente de voz XiaoAI sobre a situação atual do que parece ser uma epidemia.

Curiosamente, no momento em que esse novo tipo de vírus se alastra e começa a causar pânico, a própria Xiaomi traz à tona uma lâmpada que promete, também, eliminar os vírus presentes no ar de um ambiente. Produzida por uma de suas subsidiárias, a Youpin, a lâmpada também ilumina o ambiente, claro, e alerta sobre a presença dos mais conhecidos vírus no local.

O produto está na plataforma de financiamento coletivo da Youpin, mas considerando que a promessa é alta e que o timing parece ter sido quase perfeito, a arrecadação deve superar muito as expectativas. No momento em que esta matéria e produzida, já foi levantado mais de 730% do esperado, somando mais de 2 milhões de yuan chinês (o que dá um pouco mais de US$ 314.000). Já são quase 15.000 apoiadores.
De fato, é um produto muito atrativo pelo valor pedido: pouco mais de US$ 20 cada unidade. E a promessa é alta: a lâmpada elimina 99,99% dos vírus e bactérias presentes em um ambiente entre 20 m² e 30 m². O dispositivo parece uma lâmpada vertical, com tubos de LED no centro. E é compatível com todo o ecossistema da Xiaomi.

E como funciona?

A lâmpada tem dimensões de 245 x 120 x 120 mm e é construída em plástico e metal. A diferença é que, além da iluminação, ela também emite raio UVC, usados para esterilizar ambientes. Isso é suficiente para atrapalhar a cadeira reprodutiva de bactérias como E. Coli e Staphylococcus, algumas das mais comuns em intoxicação alimentar. Mas, infelizmente, não deve ajudar muito no combate do novo coronavírus chinês.
Para agentes infecciosos mais resistentes, existe o alerta para a presença de vírus e bactérias emitido pela lâmpada, que faz um som quando a esterilização não é suficiente para algum agente que permanece no ar. Ou seja, além de te proteger de uma boa gama de doenças, também avisa se há necessidade de um cuidado extra. Porém, jamais descuide da higiene básica.



A lâmpada funciona a bateria e tem autonomia para impressionantes 9.000 horas de uso. O usuário pode controlar remotamente pelo aplicativo Mi Home, pelo qual possivelmente já controla boa parte da casa hoje em dia.
Não há informações ainda se o produto está previsto para chegar ao mercado ocidental, mas considerando o tremendo sucesso de seu financiamento coletivo, é bem provável que sim. O lançamento está previsto para o dia 5 de março.

Fonte: Youpin, Xiaomi Today


sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Xiaomi doa máscaras para cidade chinesa afetada pelo coronavírus


Depois que a cidade de Wuhan entrou em estado de bloqueio ontem, a Xiaomi anunciou assistência emergencial no valor de cerca de 44 mil dolares para a cidade.

A Xiaomi revelou por meio da sua conta oficial no Weibo que a empresa enviou o primeiro lote de suprimentos médicos para Wuhan, que inclui máscaras e termômetros. Espera-se que os equipamentos cheguem hoje à sede de prevenção e controle de epidemias de Wuhan. A empresa acrescentou que está monitorando o status da epidemia e continuará alocando recursos para ajudar a cidade.

Xiaomi se une a Emaar Properties para criar casas inteligentes



A Emaar Properties assinou um contrato com a líder mundial em tecnologia chinesa Xiaomi, que também possui uma imensa gama de produtos dos mais variados segmentos, para lançar o "Emaar Smart Home", um novo conceito de casas inteligentes para os clientes experimentarem a mais recente tecnologia com a adição de inteligência artificial.

O novo conceito será lançado ainda neste ano como um conjunto exclusivo de empreendimentos residenciais ativados digitalmente, alimentados pela Xiaomi e oferecendo uma experiência única de casa inteligente, com um conjunto abrangente de produtos tecnológicos pré-instalados.

O contrato posiciona a Emaar como a primeira desenvolvedora fora da China a estabelecer uma parceria estratégia com a Xiaomi para criação da smart home.


As casas do projeto serão controladas e monitoradas através do aplicativo Xiaomi Mi Home. O aplicativo, juntamente com os produtos que suportam controles inteligentes de assistente de voz, permite que os usuários os gerenciam instantaneamente e sem dificuldade toda sua rede doméstica de inteligência. Por exemplo: A fechadura inteligente de porta, Xiaomi Mijia, fornece segurança e conveniência através de um simples comando pelo smartphone.


Dentro da casa, o robô da Xiaomi pode ser programado para realizar a limpeza diária do cômodo por meio do seu aplicativo. As soluções de casa inteligente da Xiaomi foram projetadas para o máximo conforto e com toda economia de energia possível.

E aí, moraria numa casa dessas?








quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Era só o que faltava? Conheça o papel higienico da Xiaomi!


Que a Xiaomi é uma empresa que é referência em vários segmentos, isso nós já sabemos, e agora está experimentando uma expansão sem precedentes não apenas para os smartphones que oferece, mas também para todos os produtos destinados ao uso pessoal.

Dentro dessas novidades, está incluído o papel higiênico feito de fibra de bambu chamado XIAOMI WURO XIUJIA, o papel vem com 4 camadas e com o custo de aproximadamente 50 centavos por rolo.

A peculiaridade reside no propriedades antibacterianas de papel projetado especificamente para deixar a pele seca e fresca, desfrutando de certificações para a Europa e América com um taxa antibacteriana que elimina 99% das bactérias.

A Xiaomi não só se preocupa com as necessidades tecnológicas de seus usuários, mas, neste caso, literalmente, também às necessidades biológicas.

Novo aplicativo mostra o quanto seu Xiaomi bota Apple pra mamar


Que a Xiaomi bota a Apple pra mamar não é novidade, mas você sabe o quanto? Você saberá disso com exatidão com a nossa nova calculadora de mamadas. A tecnologia usada pra calcular ainda é secreta, mas a avaliação é de 0-15.


A fase beta do nosso aplicativo foi enfim, lançada. O app consiste em uma ferramenta de benchmark, que irá comparar o seu Xiaomi com um iPhone lixeira de linha parecida ou até superior, pra você conseguir enxergar o quanto foi feliz em sua escolha. E o melhor: Poderá compartilhar a avaliação em todas suas redes sociais pro seu amigo gado ver!

Com o passar do tempo, pretendemos lançar atualizações que irão cobrir uma maior gama de smartphones da marca, atualmente está disponível apenas para os modelos mais populares.

Pretendemos também trazer mais funcionalidades para o aplicativo, tais como feed de notícias fresquinhas da nossa marca queridinha, ferramentas indispensáveis pro melhor aproveitamento do seu aparelho e até mesmo uma loja com os melhores preços dos gadgets da empresa.

O aplicativo já está disponível na Play Store e pode ser acessado clicando aqui.


quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Mi Bunny, a mascote da Xiaomi, já tem até seu próprio jogo


A Xiaomi surpreendeu ao criar um jogo inteiramente dedicado ao Mi Bunny, a sua mascote oficial.
O jogo é do estilo Minecraft e isto significa que os jogadores terão um mundo aberto pronto a ser explorado.

Os detalhes do jogo não foram totalmente divulgados. Até porque o jogo é primeiramente destinado à China, porém, espera-se que venha a sair para PC e smartphone. Visto que o público asiático é viciado em jogos e smartphones, a Xiaomi aqui a fórmula correta para espalhar ainda mais o nome da marca.

           Trailer do jogo da mascote da Xiaomi, Mi Bunny.


O trailer é fascinante para que gosta deste tipo de jogos. Um jogo simples mas onde o único limite é a tua imaginação. Poderás construir, destruir e interagir com outros utilizadores.

O jogo com o nome de "Mini World Mitu" promete prender os amantes da marca e não só. Não é por acaso que foi escolhido um formato que já mostrou ter sucesso em todo o mundo.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Xiaomi Mi 10 surpreende e chegará com câmera melhor que o esperado


Já não falta muito para a apresentação do Xiaomi Mi 10 e Mi 10 Pro, por isso, não é de estranhar que as informações sejam muitas. Desta feita, temos a indicação de que, afinal, o Xiaomi Mi 10 poderá contar com uma lente principal de 108MP.

Quem adianta esta informação é o habitual Digital Chat Station, na rede social chinesa Weibo. Caso estas alegações venham se confirmar, este terá uma câmara equiparável ao seu modelo Pro.


Até então falava-se que o Xiaomi Mi 10 viesse com uma lente principal de 64MP. Seria apenas o Mi 10 Pro iria contar com a mesma lente de 108MP que podemos encontrar no Mi Note 10.

Esta seria uma das formas encontradas pela empresa chinesa para tentar convencer os consumidores a optar pelo modelo mais caro. Mas, ao que parece, ambos os modelos terão o mesmo potencial fotográfico.

Xiaomi Redmi Note 8 sobrevive ao desafio na Artártida e tira fotos fantásticas

No último dia 17 a Xiaomi decidiu lançar um desafio ao extremamente popular Redmi Note 8, um dos smartphones que oferece a melhor relação preço/qualidade. O desafio consistia numa dura viagem até ao gelado continente da Antártida para provar que consegue oferecer uma excelente performance até mesmo nos ambientes mais desafiantes.

Tradicionalmente, os dispositivos eletrônicos destinados aos consumidores não estão preparados para suportar temperaturas tão baixas. Ainda que não tenha sido revelado qual o exato local onde o desafio foi realizado e quais eram as temperaturas na altura, habitualmente as temperaturas estão bem abaixo dos 20 °C negativos e podem chegar até aos -60 °C.


Certamente que a fabricante irá publicar mais informações sobre os resultados obtidos durante a viagem do Redmi Note 8 à Antártida. Por enquanto, publicaram apenas algumas fotografias através da sua conta oficial na rede social chinesa Weibo. Ainda que não tenha sido possível obter as fotografias na sua resolução original, é facilmente percetível que a câmara de 48MP do Redmi Note 8 não teve problemas em captar fotografias fantásticas.

Esperemos que a marca venha a disponibilizar as fotografias tiradas durante esta expedição na sua resolução original, para podermos ter uma melhor ideia da performance fotográfica deste popular smartphone em ambientes muito adversos.

Apenas com estes pequenos exemplos, ficamos com a garantia de que o Redmi Note 8 vai conseguir oferecer uma performance invejável, não sendo preciso te preocupares com as condições do tempo.


Redmi Note 8 com o melhor preço e com parcelamento sem juros:

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Xiaomi lança teste genético que identifica doença em animais domésticos


O Xiaomi Youpin está de volta com um dos seus produtos mais diferentes até o momento. O item mais recente da plataforma de financiamento coletivo é o Uah Gene Test for Cats and Dogs, que custa cerca de R$ 60 em conversão direta.

Os testes genéticos podem permitir que os donos dos bichanos encontram riscos iminente à saúde e doenças genéticas dos animais, além de saberem mais sobre a personalidade, comportamento e inteligência do seu amiguinho de quatro patas. Também podem identificar possíveis alergias que o seu pet possa ter.

Todos esses recursos são fornecidos por meio de um aplicativo para smartphone, permitindo que você verifique facilmente a condição do seu pet.

O aplicativo é bastante simples de usar, mostrando informações relevantes sobre seu bichano com base no teste realizado.








O método de uso também é relativamente simples. Não é necessário coletar sangue ou saliva, basta segurar a amostrar na mucosa bucal do animal (interior da bochecha e da boca) e colher de 8 a 10 amostraa. O produto extrairá o DNA e executará o sequenciamento genético com base em algoritmos genéticos biológicos, resultando em um relatório científico.

Com informações de Gizmochina

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Xiaomi Mi Mix Alpha ganha prêmio de inovação

Xiaomi Mi Mix Alpha
Como em todos os anos, a Xiaomi novamente promoveu seus prêmios internos, como não podia ser diferente, a equipe desenvolvedora do Mi Mix Alpha foram os grandes vencedores do prêmio de um milhão de dólares.

A premiação foi feita por Lu Weibing, líder da Redmi e vice-presidente da Xiaomi. Juntamente com o prêmio, a Xiaomi revelou quais os critérios foram avaliados.

Equipe de desenvolvimento do Mi Mix Alpha na premiação
O vencedor do Million Dollar Technology Award deve ser uma equipe não superior a dez pessoas. Para vencer é preciso ter desenvolvido um produto original, de primeira linha e com as características que se assemelham a estratégia da Xiaomi.

O Mi Mix Alpha foi apresentado ao público em setembro, com aquele que ficou conhecimento como tale infinita. O aparelho não possui câmera frontal, botões laterais e a tela se estende até a traseira, deixando apenas espaço para linha onde estão alojadas as suas câmeras.

O design é o grande trunfo desse smartphone que, por enquanto, é apenas um conceito. Ainda não chegou ao mercado, mas foi o primeiro smartphone a ser anunciado com o tão falado sensor de 108MP desenvolvido em conjunto com a Samsung e que mais tarde viria a ser colocado no Mi Note 10.

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Xiaomi Mi TV chega a Portugal e já está a venda nas lojas oficiais Mi Stores

Xiaomi Mi TV


Que a Xiaomi é uma exímia produtora de todos os tipos de ferramentas pro nosso dia a dia não é novidade, a novidade são todas essas novidades chegarem ao Ocidente. Aos pouquinhos isso vem acontecendo, com seu incrível Custo X Benefício em praticamente todos os departamentos em que a empresa investe, não fez diferente em relação as suas televisões.

"As Xiaomi Mi TV pretendem aliar a qualidade de imagem com a qualidade de construção de hardware", diz a marca, que disponibiliza até o momento em Portugal três modelos: enquanto que a Mi TV 4A (179 euros), de 32 polegadas, se apresenta com uma resolução de 1366x768 (DH), sistema Android 9.0 e acesso à Google Play Store, a Mi TV 4S (preços a partir de 149 euros) está disponível em 43 e 55 polegadas, 4K UHD – HDR, com sistema Android 9.0, suavização de movimento (motion smooth) e acabamento do corpo em metal.

Em Portugal já existem quatro Mi Stores disponíveis, localizadas no Braga Parque, Rua Sá da Bandeira (Porto), MarShopping (Matosinhos) e Oeiras Parque.

No Brasil, a empresa voltou a operar em meados do ano passado e está buscando expandir suas lojas.

Xiaomi patenteia smartphone com sete câmeras

No ano passado, a Xiaomi fez sucesso com a câmera com mecanismo de pop-up do seu Mi 9T Pro.

Nesse ano, provavelmente esse design ficará fora dos planos dos seus celulares, mas não por muito tempo. Isso porque a Xiaomi acabou de registrar patentes para três novos smartphones com câmeras pop-up. E o grande destaque vai para o aparelho com um total de sete câmeras.

Estas patentes foram garantidas através da China National Intellectual Property Organization, e todos os modelos se apresentam com uma câmera pop-up que ocupa cerca de 70% do topo do celular.

O primeiro modelo conta com duas câmeras frontais e duas traseiras, no mecanismo pop-up.

Os outros dois modelos, mantém duas câmeras frontais, o segundo modelo (esq.) tem um total de 3 câmeras e o terceiro modelo (dir.) tem um total de 5 câmeras traseiras.


Com as câmeras embutidas neste mecanismo pop-up, vemos que na patente dos aparelhos não apresentam qualquer notch ou buraco. As margens são bastante reduzidas, e os botões estão colocados do lado direito do dispositivo.

 Com informações de 4gnews.

Xiaomi bota Electrolux pra mamar? Empresa lança ar-condicionado com IA e baixo preço

Design minimalista, uma das caracteristicas da empresa


A Xiaomi continua investindo forte em seus gadgets domésticos, nesta terça-feira apresentou o seu novo ar-condicionado, conhecido como "Smart Air Conditioner", o aparelho chega ao mercado com duas versões e traz como suas principais características a eficiência energética.

Segundo a Xiaomi, o novo ar-condicionado pode atender aos mais diversos ambientes graças as suas capacidades de 12 mil e 18 mil BTUs. Apesar de passar a impressão de alto consumo energético, a empresa esclarece que o dispositivo tem selo APF (fator de desempenho anual) de 4,65.

Hoje em dia, o padrão de eficiência chinês é considerado um dos mais rigorosos do mundo, superando os índices usados pelos Estados Unidos, por exemplo.

Além da economia do aparelho em relação a concorrência, o novo ar-condicionado da Xiaomi também entrega outros recursos inteligentes que podem ser acessados usando apenas o comando de voz para o assistente XiaoAI.

Até o presente momento, o aparelho será comercializado apenas na China, não existindo informações se chegarão ao Ocidente.

O preço estimado dos produtos já em conversão direta é de R$ 1.382 o aparelho de 12 mil BTUs e R$ 1.622 o aparelho de 18 mil BTUs.

Com informações de tudocelular.

Novo celular da Xiaomi bate recorde de pontos da plataforma AnTuTu

Xiaomi Mi10 é o novo topo de linha da Xiaomi

A Xiaomi está trabalhando em sua linha principal pro ano de 2020. O novo membro da família se aproxima cada vez mais do mercado. Há uns dias atrás apresentamos o novo monstrinho da empresa, caso não conheça, só clicar aqui.

Pontuação do Mi 10 no AnTuTu ultrapassou a barreira dos 560.000 pontos pela primeira vez

Tal pontuação se deve ao seu chipset Snapdragon 865 e à GPU Adreno 650.

Nenhum smartphone até então tinha ultrapassado a barreira de 560.000 pontos no AnTuTu, isso é 15% a mais do que os Androis com o melhor desempenho do mercado, baseados no Snapdragon 855+.

Com informações de gsm arena

segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Xiaomi anuncia smartwatch infantil que filma e mostra localização dos filhos

Mitu Children Learning Watch 4Pro conta com duas câmeras e estará disponível em duas cores.
A Xiaomi anunciou um novo smarthwatch voltado ao público infantil. O Mitu Children Learning Watch 4Pro foi apresentado na China nesta semana e pode ser usado para que os pais saibam a localização exata dos seus filhos. Além disso, o dispositivo conta com duas câmeras integradas e GPS que permite acompanha o ambiente ao redor

O novo smartwatch chega ao mercado chinês pelo preço sugerido de 1.299 yuans, cerca de R$ 760 em conversão direta. Não há previsão de lançamento no Brasil;

A principal função do smartwatch voltado para o público infantil é permitir o monitoramento do usuário. Por conta disso, o smartwatch possui GPS integrado que promete funcionamento 24 horas. O dispositivo também suporte conexão 4G LTE e NFC, padrão que possibilita pagamentos sem fio.

O monstrinho conta com uma tela de 1,78 polegadas com densidade de pixels de 326 ppi, o que deve garantir boa resolução da imagem. Além disso, o display do dispositivo usa o Gorilla Glass 3 para maior proteção contra riscos e quedas.

O novo smartwatch da Xiaomi ainda possui duas câmeras: um sensor com uma lente grande-angular de 5 MP, com abertura de f/2.4 e outra câmera lateral de 8 MP, de abertura f/2.2. os sensores prometem deixar os pais bem informados sobre todos os passos dos filhos.



O wearable conta com processador Snapdragon Wear 2500, da Qualcomm; 1 GB de memória RAM; e 8GB de armazenamento, com possibilidade de download de diversos aplicativos. O smartwatch da Xiaomi ainda possui suporte às assistentes já presentes no mercado, como a Xiao AI, o Google Assistente e a Amazon Alexa. Além disso, o Mitu Childre Learning Watch 4Pro conta com um recurso que promete facilitar o aprendizado dos pequenos em relação à língua inglesa, além de oferecer uma bateria de 920 mAh.



Com informações de TechTudo.

domingo, 12 de janeiro de 2020

Xiaomi Black Shark 3 5G pode ser o primeiro celular do mundo com 16 GB de RAM

Black Shark 3 5G
Com o sucesso sua linha de smartphones gamers denominados de Black Sharks, a Xiaomi deve lançar um sucessor e, desta vez, será chamado de Black Shark 3 5G.

No entanto, a conectividade 5G não será a única novidade que o novo aparelho trará. O aparelho será o primeiro smartphone a usar 16 GB de RAM.

Alguns podem achar isso desnecessário, mas outros usuários avançados apreciarão a memória extra. Especialmente se o gerenciamento adequado de memória for introduzido e você planeje manter o celular pelos próximos anos.

A menos que outro smartphone seja lançado com 16 GB de RAM antes do Black Shark 3 5G – que ainda não tem data de lançamento –, o monstrinho da Xiaomi trará uma novidade ao mundo dos smartphones.

Com informações de Gsm Arena.


Abaixo a linha Black Shark com o melhor preço e parcelamento:
 

Ranking dos 5 celulares com as melhores câmeras da Xiaomi, confira agora mesmo

Confira os celulares mais bem ranqueados da Xiaomi
Que os celulares da Xiaomi tem câmeras excelentes não é novidade pra ninguém, mas você saberia quais são as melhores da nossa queridinha? Segue abaixo o ranking que fizemos segundo avaliação do site especializado no assunto DxOMark.

 5º Lugar: Xiaomi Mi 8


Câmera discreta de 12 megapixel mas que permite ao Xiaomi Mi 8 tirar fotos de boa qualidade com uma resolução de 4000x3000 pixel e gravar vídeos em 4K a espantosa resolução de 3840x2160 pixels.

Melhor preço garantido com parcelamento s/ juros:


4º Lugar: Redmi K20 Pro


O Redmi K20 Pro é um produto com poucos concorrentes em termos de multimídia graças à câmera de 48 megapixels que permite tirar fotos fantásticas com uma resolução de 8000x6000 pixels e gravar vídeos em 4K a espantosa resolução de 3840x2160 pixels.

3º Lugar: Xiaomi Mi Mix 3


Câmera discreta de 12 megapixel mas que permite ao Xiaomi Mi Mix 3 tirar fotos de boa qualidade com uma resolução de 4032x3024 pixel e gravar vídeos em 4K a espantosa resolução de 3840x2160 pixels.

2º Lugar: Xiaomi Mi 9


A excelência das fotografias deste aparelho é justificada por uma câmera de 48 megapixels que permite tirar fotos fantásticas com uma resolução de 8000x6000 pixels e gravar vídeos em 4K a espantosa resolução de 3840x2160 pixels.

Melhor preço garantido com parcelamento s/ juros:



1º Lugar: Xiaomi Mi CC9 Pro Premium


A câmera líder no nosso ranking tem seu sensor primário com 108MP, feito pela Samsung em parceria com a Xiaomi, e é o mesmo presente no Mi Mix Alpha, com estabilização de quatro eixos e abertura f/1.7. A segunda é uma câmera de 5 megapixels com 5x de zoom óptico, 10x de zoom digital e 50x de zoom híbrido, também com OIS de quatro eixos.

Há ainda um sensor para auxiliar na profundidade de campo em fotos com modo retrato de 12 megapixels e tamanho de pixel de 1.4micron. A quarta câmera é uma ultra grande angular de 20 megapixels com campo de 117 graus.

Por fim, o quinto sensor é de 2 megapixels para fotos macro. Todo esse conjunto traseiro foi capaz de obter 130 pontos em fotografia e 102 pontos em vídeo no DxOMark,

sábado, 11 de janeiro de 2020

Mi Band 5, a sucessora da smartband queridinha da marca já tem data pra ser vendida

Mi Band 5 terá NFC em todos os modelos
A Xiaomi Mi Band 4 é uma das pulseiras inteligentes mais vendidas no mercado graças ao seu preço, conjunto de recursos e à disponibilidade global. Ela é uma das razões para o sucesso contínuo da  Xiaomi no mercado dispositivos vestíveis durante o segundo semestre de 2019 e a empresa continuará explorando este segmento em 2020.

As primeiras informações indicando que a Xiaomi já estava trabalhando na Mi Band 5 surgiram em agosto passado durante uma sessão de perguntas e respostas com Wang Huang, fundador da Huami, que é uma subsidiária da empresa

Agora, novas informações vazadas sobre sua sucessora, a Xiaomi Mi Band 5, revelam que ela terá tela de 1.2 polegadas e suporte para NFC (Near-field communication) em todos os modelos.

Sobre a tela, que utilizará tecnologia AMOLED, as informações vazadas indicam que ela será mais clara e terá mais contraste para facilitar sua visualização em ambientes ensolarados.

Como já foi mencionado, todos os modelos da nova pulseira inteligente da Xiaomi oferecidos fora da China terão suporte para NFC. Com isso ela também suportará mais opções de pagamento usando esta tecnologia, como o Google Pay. A Mi Band 4 atualmente suporta apenas o serviço de pagamento Mi Pay. No caso do suporte para NFC, no momento a tecnologia só é suportada nas pulseiras inteligentes Mi Band 3 e Mi Band 4 disponíveis na China.

A Xiaomi Mi Band 5 custará 179 yuans (cerca de R$ 114) e estará disponível possivelmente a partir de junho na China. Para os modelos vendidos fora do território chinês, os preços devem ficar bem acima disso.

Fonte: Mundo Conectado

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Xiaomi anuncia a MIUI 12 e exibe o logo oficial da nova interface

A chinesa Xiaomi divulgou um teaser da próxima versão da sua interface personalizada para o Android, a MIUI 12. O logo da nova interface foi divulgado na rede social chinesa Weibo, o que pode ser uma indicação de que os testes da nova interface devem começar em breve.

O post na rede social não traz informações específicas sobre a nova versão da interface, mas diz apenas que ela "já está em desenvolvimento". É praticamente certo que ela será baseada no Android 10, mas isso ainda precisa ser confirmado oficialmente.


A interface MIUI 11 foi anunciada em setembro passado e a versão global estável começou a ser disponibilizada para os celulares da Xiaomi em outubro. É possível que a versão 12 siga um cronograma de lançamento similar ao da versão anterior.


A MIUI 11 trouxe novidades como o tema escuro para todo o sistema, visual mais limpo e moderno para a interface, nova fonte Mi Lan Pro, novas animações, papéis de parede e temas, o conjunto de aplicativos Mi Work, novo leitor de documentos PDF, uma funcionalidade que facilita a conexão com impressoras, Mi Share, que facilita o compartilhamento de arquivos entre diferentes dispositivos, um aplicativo que ajuda o usuário a gerenciar o consumo da bateria e mais. Com o lançamento da versão 11, os temas para a interface também passaram a ser disponibilizados gratuitamente para download.

Detalhes específicos sobre o que a interface MIUI 12 trará e qual o tamanho da atualização em comparação com a versão 11 ainda não desconhecidos. É possível que ela introduza novas fontes e continue com o design mais limpo e moderno introduzido com a versão 11. Mais informações sobre a nova interface da Xiaomi para smartphones devem começar a ser divulgadas nas próximas semanas/meses.

Com as informações de Mundo Conectado

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

A história da Xiaomi, uma startup que hoje bota a Apple pra lactar

Hoje, nós iremos contar a história por trás da nossa queridinha dos smartphones que vem conquistando cada vez mais público pela excepcional qualidade em seus produtos, mantendo o baixo custo. Sim, estamos falando da Xiaomi.
  
Apresentação da Xiaomi - 2010

A Xiaomi foi fundada por oito amigos na cidade de Pequim, na China, em abril de 2010. Um deles é o atual CEO da chinesa, Lei Jun. Ele começou como engenheiro da Kingsoft, uma das empresas de software mais poderosas do país. Os outros parceiros incluem até ex-executivos das filiais da Google e da Motorola no Oriente. 

Mas aliás, o que significa Xiaomi? Em chinês, o nome é literalmente “pequeno arroz”. A palavra agrega várias espécies de cereais, mas a escolha do nome é bem mais profunda.


 
Durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa entre China e Japão em 1937, o então ditador Mao Tse Tung dizia que a China combatia usando "xiaomi" e "rifles”. Além disso, no budismo, tem um ditado que diz que uma pessoa com um arroz pode ser tão incrível quanto com uma montanha. Esse alimento representa então uma base sólida e força, hoje é presença certa na mesa de boa parte da população chinesa. A Xiaomi quer ter uma base tão bem estabelecida e ser tão importante, com um legado tão especial para as pessoas quanto do arroz na China em si.

Lá em 2010, no início de sua criação, a empresa decidiu lançar sua própria interface para outros smartphones Android, a MIUI. Já em 2011, a Xiaomi anunciou seu primeiro hardware, o smartphone Xiaomi Mi 1. Ele contava com Snapdragon S3, 1 GB de RAM e 1930 mAh.

Xiaomi Mi 1

Em 2012, a chinesa lançou o Xiaomi Mi 2. Agora com Snapdragon S4, 2 GB de RAM e até 3100 mAh. Em 2013, a organização lançou sua terceira geração de flagships. o Xiaomi Mi 3 contava com Snapdragon 800, 2 GB de memória RAM, os incríveis 64 GB de espaço interno na época e 3050 mAh.

Já em 2014, a empresa começou com a linha Redmi, uma série de aparelhos com mais baixo-custo. Lançou também o Xiaomi Mi 4, com Snapdragon 801, 2 GB de RAM e os mesmos 16 e 64 de memória interna, com 3080 mAh e com suporte à filmagens 4K.


Já 2015 foi um ano divisor de águas para a empresa. Ela expandiu com representação oficial em países como Índia e Brasil e também com o lançamento de sua linha de tablets, o MiPad, e do Xiaomi Mi Note, flagship da empresa em 2015, claramente inspirado na série Galaxy Note, da Samsung, sem contar sua action cam 4K, a Yi.

Em 2016, a empresa chegou com sua própria linha de Box TV, a Mi Box TV. Veio também o lançamento do Mi Pad 2, Xiaomi Mi Note 2 e do Xiaomi Mi 5, lançando também seu próprio robô aspirador.
Em 2017, tivemos o lançamento do Xiaomi Mi 6, do Xiaomi Mi Note 3, do Xiaomi MiPad 3 e de algo diferente: o Xiaomi Mi A1. Qual sua diferença dos demais celulares da empresa? Ele não contém a MIUI, interface da empresa, utilizando o Android One, sistema da Google com boa frequência de atualizações e multitarefa dedicada. É um aparelho excelente, meu atual smartphone principal. Nós também tivemos o Xiaomi Mi 6, com Snapdragon 835, 6 GB de RAM, os padrões da Xiaomi.



Em 2018 continuou sua evolução em smartphones e todo tipo de gadgets domésticos, os principais lançamentos do ano foram o Xiaomi Mi 8 com processador Snapdragon 845, 6GB de memória RAM e também suas versões Lite e PRO, também chegaram com o queridinho dos fãs, o Pocophone F1, um monstro com uma bateria de 4000mAh, como se não bastasse, ainda trouxeram o Xiaomi Mi A2, o Xiaomi Mi Mix 3 e o Smartphone Gamer Xiaomi Black Shark .

Xiaomi Black Shark 2

Confira ofertas abaixo dos lançamentos de 2018:


Em 2019 foi, sem dúvidas, o BOOM da marca em território brasileiro, com sua nova linha Redmi balançando as estruturas do mercado de smartphone, trouxe o queridinho e celular mais bucado do Brasil no ano passado, o Redmi Note 7 com um custo benefício que chega beirar o absurdo, o monstrinho é equipado com um processador Snapdragon 660, bateria de 4000mAh e câmera de 48 MP (!!!), também lançou o seu atual top de linha, o Xiaomi Mi 9, que vem simplesmente com um kit de câmera na traseira com 48 MP + 16 MP + 12 MP e uma câmera frontal de 20 MP, junto a um processador Snapdragon 885, e de quebra, com reconhecimento facial e de digital na tela.

Xiaomi Mi 9, atual topo de linha
Confira as ofertas abaixo dos lançamentos de 2019:

   

Em 2020 já temos o anúncio do Mi 10, o próximo topo de linha da marca, que deverá chegar até metade deste ano.

Com as informações de Tricurioso

Postagens mais visitadas