quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Xing ling nunca mais? Xiaomi deve fabricar celulares no Brasil ainda em 2020



Chefe da Xiaomi no Brasil, Luciano Barbosa, revelou numa entrevista à Mobile Time que a empresa pretende realmente trazer mais do que apenas os aparelhos para o nosso país. Primeiramente, segundo Barbosa, o objetivo da marca é apresentar os produtos aos consumidores. A marca já conta com lojas acessíveis para demonstrações, como Casas Bahia e Pernambucanas.

O segundo passo é trazer mais produtos. Atualmente, na China, a Xiaomi já conta com mais de 2 mil itens como até carros e motos; aqui no Brasil a marca já tem mais de 260 e até o final de 2020 esse número deve chegar a 500. Sobre a possibilidade de trazer fábricas para o país, Luciano disse que atualmente todos os produtos são importados, mas há várias vantagens em se produzir localmente.


"Temos um estudo com previsão para conclusão no final de maio. Se houver convergência em certos modelos, poderemos produzir localmente. Mas será um estudo bem pé no chão", afirmou o executivo da Xiaomi.
Segundo Barbosa, a expectativa com isso é reduzir as compras importadas de celulares, onde muitas vezes os consumidores podem ser taxados ou ainda receber produtos falsificados, dificultando a vida do consumidor, que muitas vezes tem que aguardar prazos surreais para ter o smartphone em mãos.

Segundo a fonte, a Xiaomi não pretende fabricar todos os seus celulares no Brasil, de início apenas alguns modelos estariam nas fábricas do Brasil, mas como tudo depende do resultado do estudo da Xiaomi, é interessante aguardar por mais novidades em breve. Como a marca tem sido bem aceita, imaginamos que ela tenha tudo para se dar bem no Brasil.

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Xiaomi Mi 10 Pro bota iPhone e Galaxy pra mamar e é o rei das câmeras


Segundo a plataforma de testes de câmera DxOMark, os resultados de desempenho dos novos topos de linha da Xiaomi surpreendeu ao ocupar o primeiro lugar do ranking, ultrapassando o Huawei Mate 30 Pro 5G e outros aparelhos da Apple e Samsung. O monstrinho alcançou incríveis 134 pontos para fotografias, pontuação mais alta da história do ranking.

Obviamente, a Xiaomi fez um excelente trabalho para conseguir tal feito. Como já mostrado, o Mi 10 Pro tem como destaque sua câmera principal de 108MP que possui um sensor de 1/3,33 polegadas e abertura f / 1,69. Além disso, conta com uma câmera telefoto curta de 12 MP com zoom 2x, outro sensor de 8MP com capacidade de zoom híbrido 10x e uma lente ultra grande angular de 20MP.

Com tal novidade, estamos há 0 dias sem botar a Apple pra mamar.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Xiaomi Mi 10 surpreende com sua potência em testes de benchmarks

A Xiaomi prepara mais dois smartphones topo de linha para o mercado. Até aqui não é segredo. Uma das questões passa pela quantidade de tecnologia que a marca introduzirá no Xiaomi Mi 10 e Mi 10 Pro.

Visto que estamos a poucos dias do lançamento desses smartphones, começa a ficar na hora da Xiaomi mostrar um pouco mais sobre os equipamentos. E assim foi. Hoje temos um olhar dado pela Xiaomi nas benchmarks do seu Xiaomi Mi 10.

Benchmarks do Xiaomi Mi 10



Ainda que algumas legendas estejam em em Mandarim, não é complicado perceber o que se passa ali. No GeeKbench, por exemplo, o Xiaomi Mi 10, que chegará com o novo processador Qualcomm Snapdragon 865, é bem mais poderoso do que qualquer outro chip no mercado.

Concluímos que o processador que mais se aproxima do novo Snapdragon 865 é mesmo o Kirin 990 5G que vemos no topo de gama da Huawei, Mate 30 Pro.

No gráfico a azul podemos ver o poder do Xiaomi Mi 10 em relação a todos os outros processadores concorrentes no mercado.

Mas a Xiaomi não ficou por aqui e ainda foi ao GFXBench para mostrar o quão a sua GPU é mais poderosa que os outros equipamentos. A vermelho no gráfico vemos o processador gráfico da GPU do Snapdragon 865 em relação aos concorrentes.




sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Apple é multada por piorar desempenho dos smartphones antigos de propósito



Hoje a Apple foi multada pelo órgão de defesa do consumidor da França em 25 milhões de euros (cerca de R$ 118 milhões) por piorar intencionalmente os modelos mais antigos da empresa com uma atualização de software.

Lembrando que a Apple já admitiu que o iOS diminui o desempenho dos iPhones antigos para combater os problemas encontrados no envelhecimento das baterias. kkkkkkkkkk ta bom

A investigação feita pelo órgão descobriu que os proprietários de diversos aparelhos antigos, como iPhone 6, iPhone 7 e iPhone SE não foram informados que a atualização do sistema desaceleraria a operação do dispositivo.

Em resposta à declaração do órgão francês, a Apple diz que "aceitou" a multa aplicada e que seu objetivo é apenas fazer com que os iPhones durem o máximo possível.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

iPhone 11 Pro emite o dobro de radiação permitida nos EUA, segundo laboratório


Um laboratório independente afirma que o iPhone 11 pro emite mais que o dobro do limite legal da FFC para emissões de radiofrequência.

O teste foi realizado pela RF Exposure Lab, em San Marcos, Califórnia, seguindo as normas de avaliação da FCC. O celular da Apple foi testado a 5 mm de distância de um manequim projetado para simular o grau de absorção do corpo humano. O laboratório detectou uma taxa de absorção específica (SAR, na sigla em inglês) de 3,8 W/kg (watts por quilograma), mais de duas vezes superior ao valor de 1,6 W/kg estabelecido pela agência norte-americana.

No Brasil, a Anatel estabelece o limite de SAR para equipamentos portáteis utilizados a menos de 20 cm do corpo humano no Ato 458/2019. O valor máximo de exposição para a população em geral é de 2 W/kg (watts por quilograma) para a região da cabeça e do tronco.

Parece que o jogo virou, não é mesmo?

Com informações de Apple Insider

Eis os resultados da lente de zoom do Xiaomi Mi 10

O Xiaomi Mi 10 será relevado já na próxima semana, na companhia da sua versão Pro. Para apimentar a expectativa em torno dos smartphones, eis que temos os primeiros resultados obtidos pela sua lente de zoom.

As imagens foram partilhadas por Lu Weibing, na rede social chinesa Weibo. Como legenda, o diretor da Redmi afirma: "Nevou em Pequim, a propósito, o novo telefone funciona muito bem".


Xiaomi Mi 10 não deverá vacilar no segmento fotográfico

Como se pode ver pelas imagens compartilhadas, a qualidade da fotografia com zoom é absurda. Nota-se uma excelente preservação dos detalhes, mesmo quanto as condições atmosféricas não são perfeitas.

Os dados da lente de zoom do Xiaomi Mi 10 ainda não são claros e estas imagens não nos ajudam a desvendar esse mistério. Mostram-nos apenas os seus resultados e que os mesmos não irão desapontar.

Recordo que o Xiaomi Mi 9 surpreendeu ao obter 110 pontos na plataforma DxOMark. À data da sua apresentação, esse era o melhor smartphone da Xiaomi para fotografia e estava entre os principais do mercado.

Dito isto, acredita-se que a empresa chinesa queira repetir a façanha com o Xiaomi Mi 10. Por isso é que dizemos que este modelo não irá vacilar na sua câmara e estes resultados são promissores.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Evento de lançamento do Xiaomi Mi 10 já tem data marcada

Xiaomi Mi 10
Segundo informações, a Xiaomi não vai alterar o lançamento dos seus produtos mesmo com o surto do Coronavírus no país, porém, irá inovar: Não haverá o tradicional evento físico, a empresa fará uma apresentação online do seu novo topo de linha, que deve ocorrer no dia 13 de fevereiro. O anúncio da linha ocorrerá um pouco antes, no dia 7 de fevereiro.

No dia seguinte da apresentação, o Mi 10 começará a ser comercializado e no dia 18 será a vez do Mi 10 Pro, ambas as datas são relacionadas ao mercado chinês.

O Mi 10 padrão teria preço sugerido de 3.500 yuan (R$ 2.135 pela cotação de hoje); já o Mi 10 Pro custaria 5.000 yuan (R$ .3.050). Eles seriam ainda os primeiros dispositivos da empresa a usar o Snapdragon 865. Além disso, a edição Pro teria 16GB de RAM e ambos teriam ainda sensor principal de 108 MP em seu sistema de câmeras.

Postagens mais visitadas